Potencialidades do Podcasting no Jornalismo de Saúde — Uma Análise a Três Podcasts Sobre a Covid-19 em Portugal

Autores

  • Luís Bonixe Instituto de Comunicação da NOVA, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, Portugal/Escola Superior de Educação e Ciências Sociais, Instituto Politécnico de Portalegre, Portalegre, Portugal https://orcid.org/0000-0003-1288-7529

DOI:

https://doi.org/10.17231/comsoc.40(2021).3249

Palavras-chave:

jornalismo de saúde, podcast, pandemia, covid-19, Portugal

Resumo

A pandemia provocada pela covid-19 foi uma alavanca para o aparecimento de vários podcasts dedicados à doença. Em diversos países, incluindo Portugal, os media acrescentaram à sua oferta informativa tradicional conteúdos sonoros utilizando para tal esta ferramenta digital. A popularidade do podcast tem crescido junto das audiências e as empresas de comunicação social olham para esta plataforma como uma boa estratégia para diversificar os conteúdos e assim chegar junto dos públicos. Em momentos de crise, como uma pandemia, cresce a necessidade de as populações terem acesso a informações credíveis nas quais possam confiar e, assim, obterem um conhecimento que as ajudem a tomar decisões. Neste caso em particular, a covid-19, as populações sentiram a necessidade de estarem informadas sobre uma doença desconhecida, procurando informações sobre os sintomas, o contágio ou os meios de proteção pessoal e os podcasts representaram uma resposta para essas necessidades informativas. O presente artigo analisa como três podcasts portugueses dedicados em exclusivo à covid-19 trataram a doença. A partir dos dados procederemos a uma reflexão sobre a importância desta nova ferramenta para o jornalismo de saúde. Os resultados da pesquisa permitem-nos concluir que os podcasts nacionais sobre a covid-19 analisados seguem alguns padrões identificados na cobertura de temas de saúde em Portugal e que, adotando um tom de “consultório”, se colocaram na posição de ferramentas coadjuvantes no combate à pandemia, ao esclarecerem, informarem e clarificarem questões relacionadas com a doença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia Autor

Luís Bonixe, Instituto de Comunicação da NOVA, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, Portugal/Escola Superior de Educação e Ciências Sociais, Instituto Politécnico de Portalegre, Portalegre, Portugal

Luís Bonixe é investigador do Instituto de Comunicação da NOVA e professor de jornalismo na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Portalegre, onde coordena o Departamento de Ciências da Linguagem e da Comunicação e dirige o Mestrado em Media e Sociedade. Os seus interesses na área da investigação passam pelo jornalismo radiofónico, pelo podcasting, jornalismo local e ciberjornalismo. É autor de vários artigos científicos relacionados com estas áreas e de dois livros sobre jornalismo radiofónico. Atualmente integra a equipa do projeto de investigação Academias Gulbenkian do Conhecimento O Academia de Leitura do Mundo: O Jornalismo, a Comunicação e Eu, financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Referências

Azevedo, A. (2012). Jornalismo de saúde: Novos rumos, novas literacias. Comunicação e Sociedade [Vol. Especial], 185–197. https://doi.org/10.17231/comsoc.23(2012).1363

Balzen, R. (2017, 8 de dezembro). The podcast is the democratic medium. Discover Pods. https://discoverpods.com/podcasting-democratic-medium/

Berry, R. (2015). A golden age of podcasting? Evaluating serial in the context of podcast histories. Journal of Radio and Audio Media, 22(2), 170–178. https://doi.org/10.1080/19376529.2015.1083363

Bonini, T. (2015). The second age of podcasting: Reframing podcasting as a new digital mass medium. Quaderns del CAC, 18, 23–33. https://www.cac.cat/documentacio/la-radio-encara

Bonixe, L. (2006). O podcasting em Portugal: Características e formatos de uma comunidade emergente. In Atas do III Congresso online do Observatorio para la CiberSociedad. Observatorio de la Cibersociedad.

Cardoso, G., Baldi, V., Quintanilha, T. L., Paisana, M., & Pais, P. C. (2020). Impacto do coronavirus e da crise pandémica no sistema mediático português e global. Obercom. https://obercom.pt/wp-content/uploads/2020/04/Covid19_impacto_final.pdf

Hinnant, A., & Len-Rios, M. E. (2009). Tacit understandings of health literacy: Interview and survey research with health journalists. Science Communication, 31(1), 84–115. https://doi.org/10.1177/1075547009335345

Hodgetts, D. (2012). Civic journalism meets civic social science: Foregrounding social determinants in health coverage. Comunicação e Sociedade [Vol. Especial], 23–38. https://doi.org/10.17231/comsoc.23(2012).1352

Kischinhevsky, M., Lopez, D. L., & Benzecry, L. (2020). Podcasting tensiona categorizações e ganha, enfim, destaque como objeto de estudos. Radiofonias — Revista de Estudos em Mídia Sonora, 11(1), 6–12. https://periodicos.ufop.br/radiofonias/article/view/4333

Kline, D., & Burstein, D. (2005). A Mayhem of media possibilities – An interview with Adam Curry. In D. Kline & D. Burstein (Eds.), Blog! (pp. 270–278). CDS Books.

Kovach, B., & Rosenstiel, T. (2004). Os elementos do jornalismo. Porto Editora.

Levin-Zamir, D., & Bertsch, I. (2018). Media health literacy, ehealth literacy, and the role of the social environment in context. International Journal of Environmental Research and Public Health, 15, Artigo 1643. https://doi.org/10.3390/ijerph15081643

Lopes, F., & Fernandes, L. (2012). À procura de uma vibrante esfera pública da saúde através da análise da imprensa portuguesa. In S. Marinho, T. Ruão, F. Lopes, Z. Pinto-Coelho, & L. Fernandes (Eds.), Olhares cruzados sobre comunicação na saúde: Relatório de um debate (pp. 17–30). CECS. http://www.lasics.uminho.pt/ojs/index.php/cecs_ebooks/article/view/1459

Lopes, F., Ruão, T., & Marinho, S. (2010). Gripe A na imprensa portuguesa: Uma doença em notícia através de uma organizada estratégia de comunicação. Observatório (OBS*), 4(4), 139–156. https://doi.org/10.15847/obsOBS442010442.

Magalhães, O. E., Lopes, F., & Costa-Pereira, A. (2017). Qual o papel do jornalismo na literacia da saúde? – Estado da arte. In S. Pereira & M. Pinto (Eds.), Literacia, media e cidadania – Livro de atas do 4.º congresso (pp. 251–265). CECS. http://www.lasics.uminho.pt/ojs/index.php/cecs_ebooks/article/view/2679

Martins, R. (2020, 3 de junho). Podcasts em quarentena: uma moda passageira. MediaLab. https://medialab.iscte-iul.pt/podcasts-em-quarentena-uma-moda-passageira/

Newman, N. (2021). Journalism, media, and technology trends and predictions 2021. Reuters Institute. https://reutersinstitute.politics.ox.ac.uk/journalism-media-and-technology-trends-and-predictions-2021

Newman, N., Fletcher, R., Kalogeropoulos, A., & Nielsen, R.K. (2019). Reuters Institute digital news report 2019. Reuters Institute. https://reutersinstitute.politics.ox.ac.uk/our-research/digital-news-report-2019

Newman, N., & Gallo, N. (2020). Daily news podcasts: Building new habits in the shadow of coronavirus. Digital Reuters Institute. https://reutersinstitute.politics.ox.ac.uk/daily-news-podcasts-building-new-habits-shadow-coronavirus

Peters, H. P. (2000). A interação entre jornalistas e peritos científicos: Cooperação e conflito entre duas culturas profissionais. In N. Traquina (Ed.), Jornalismo 2000 (pp. 213–236). Relógio D’Água.

Reis, I. (2018). O áudio invisível: Uma análise ao podcast dos jornais portugueses. Revista Lusófona de Estudos Culturais, 5(1), 209–225. https://doi.org/10.21814/rlec.301

Schwitzer, G. (2009). The state of health journalism in the U.S. Kaiser Family Foundation. https://www.issuelab.org/resources/7693/7693.pdf

Publicado

2021-12-20

Como Citar

Bonixe, L. (2021). Potencialidades do Podcasting no Jornalismo de Saúde — Uma Análise a Três Podcasts Sobre a Covid-19 em Portugal. Comunicação E Sociedade, 40, 91-108. https://doi.org/10.17231/comsoc.40(2021).3249