Vulnerabilidade dos públicos frente a práticas abusivas de comunicação empregadas por organizações: limitações para o monitoramento civil

Autores

  • Marcio Simeone Henriques Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Universidade Federal de Minas Gerais
  • Daniel Reis Silva Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.17231/comsoc.26(2014).2031

Palavras-chave:

Comunicação nas organizações, práticas de comunicação abusivas, vigilância civil, astroturfing, monitoramento da comunicação

Resumo

O presente artigo reflete acerca da vigilância civil sobre práticas de comunicação abusi- vas empregadas por organizações privadas, abordando como tais práticas, voltadas para uma tentativa de corromper a opinião pública, criam uma categoria difusa cujo monitoramento é per- meado por entraves e dificuldades. Em seguida explora especificamente a prática do astroturfing, entendida como uma manifestação de um público simulado, refletindo sobre como suas lógicas configuram uma prática ambígua e indeterminada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##submission.downloads##

Publicado

2014-12-28

Como Citar

Henriques, M. S., & Silva, D. R. (2014). Vulnerabilidade dos públicos frente a práticas abusivas de comunicação empregadas por organizações: limitações para o monitoramento civil. Comunicação E Sociedade, 26, 162-176. https://doi.org/10.17231/comsoc.26(2014).2031

Edição

Secção

Reflexões sobre a Comunicação Aplicada