A individuação eco(socio)lógica na pós-modernidade

Autores

  • José Pinheiro Neves Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, Universidade do Minho, Braga
  • Pedro Rodrigues Costa Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, Universidade do Minho, Braga

DOI:

https://doi.org/10.17231/comsoc.18(2010).997

Palavras-chave:

Individuação, sociologia, pós-modernismo, Gilbert Simondon, Carl Jung

Resumo

A intenção deste artigo é sintetizar algumas ideias fundamentais dos principais percursores da sociologia, na tentativa de (re)actualizar o pensamento sociológico para a emergente acção humana na pós-modernidade. Faremos uma viagem pelo pensamento de Gabriel Tarde, Max Weber, Georg Simmel e Alfred Schutz, acrescentando ainda as contribuições de Carl Jung e de Gilbert Simondon para fortalecer uma perspectiva sociológica que se pretende tornar útil actualmente: a Eco(socio)logia da Individuação. À continuidade do pensamento dos autores clássicos da sociologia, junta-se uma outra síntese proveniente de uma actual geração de autores, que pretendem acima de tudo uma sociologia centrada na ideia de individuação, ou seja, na ligação múltipla que ultrapassa o limite do humano, permitindo assim articular, de uma forma menos dicotómica, antigos binómios tais como: pré-individual/individual, individual subjectivo/individual objectivo, individual/colectivo, colectivo subjectivo/colectivo objectivo, material/ imaterial, ligação humana/ligação híbrida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia Autor

José Pinheiro Neves, Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, Universidade do Minho, Braga

CECS

Downloads

Publicado

2010-12-30

Como Citar

Neves, J. P., & Costa, P. R. (2010). A individuação eco(socio)lógica na pós-modernidade. Comunicação E Sociedade, 18, 179-192. https://doi.org/10.17231/comsoc.18(2010).997

Edição

Secção

Cidades, identidades e tribalismo