The postmodern interstices within modernity: interpreting the historical controversy

Autores

  • Thomas Seguin University Montpellier III, IRSA/ CRI/ LERSEM. Assistant Technological Institute of Chalon-sur-saône, University of Burgundy

DOI:

https://doi.org/10.17231/comsoc.18(2010).984

Palavras-chave:

modernidade, pós-modernidade, teoria pós-moderna

Resumo

Será que existe algo como um postura pós-moderna? Propomo-nos reflectir sobre a postura cultural que está por trás da teoria pós-moderna. Se nos debruçarmos sobre os fundadores desse movimento, percebemos a que ponto a divisão moderno/pós-moderno constitui, de alguma forma, uma dicotomia artificial. Para além dos aspectos descritivos das mudanças sociais envolvidas no pós-modernismo, olhamos para a intenção originária que orienta os autores pós-modernos. A análise desses fundamentos permite-nos penetrar de forma relevante na própria ideia pós-moderna. A novidade pode ser realmente encontrada na postura reflexiva que caracteriza o pós-modernismo na sua conexão interna com a modernidade. Por isso, desenvolvemos a hermenêutica da mudança que os pensadores pós-modernos puseram em prática no que diz respeito à re-leitura e re-escrita de algumas reivindicações modernas. Os pensadores pós-modernos abrem interstícios dentro da modernidade, criando espaços fundamentais para revitalizar a modernidade e promover a imaginação em direcção a novas configurações sócio-históricas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-12-30

Como Citar

Seguin, T. (2010). The postmodern interstices within modernity: interpreting the historical controversy. Comunicação E Sociedade, 18, 41-51. https://doi.org/10.17231/comsoc.18(2010).984

Edição

Secção

Modernidade, pós-modernidade e imaginário