Ecologia, mídia e pós-modernidade

Autores

  • Massimo Di Felice Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, Brasil (ECA-USP); Centro de Pesquisa ATOPOS (ECA-USP)
  • Julliana Cutolo Torres Centro de Pesquisa ATOPOS (ECA-USP)
  • Leandro Key Higuchi Yanaze Centro de Pesquisa ATOPOS (ECA-USP)

DOI:

https://doi.org/10.17231/comsoc.18(2010).988

Palavras-chave:

Redes digitais, atopia, pós-humanismo, ecossistemas informativos, sustentabilidade

Resumo

As teorias que questionaram o pensamento moderno e a racionalidade ocidental são hoje chamadas a cumprir um ulterior passo em direção à crítica ao antropocentrismo e à assunção da questão da técnica e das arquiteturas informativas digitais como elementos centrais da cultura do pensamento contemporâneo. Este artigo apresenta os pressupostosteóricos que apontam para o surgimento de uma nova ecologia – baseada nos sistemas neuronais e reticulares – dos sistemas informativos, no interior dos quais os elementos orgânicos, ambientais e as tecnologias da informação fundem-se em fluxos a-direcionais que descrevem as formas comunicativas e atópicas do habitar contemporâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-12-30

Como Citar

Di Felice, M., Torres, J. C., & Yanaze, L. K. H. (2010). Ecologia, mídia e pós-modernidade. Comunicação E Sociedade, 18, 85-96. https://doi.org/10.17231/comsoc.18(2010).988

Edição

Secção

Novas tecnologias, Média e comunicação