Pensar a identidade atonal da modernidade: breve fantasia a quatro mãos

Autores

  • Rita Ribeiro Instituto de Ciências Sociais, Universidade do Minho, Braga

DOI:

https://doi.org/10.17231/comsoc.18(2010).998

Palavras-chave:

Identidade atonal, (pós-)modernidade, strange loop

Resumo

Porque há conceitos acerca dos quais não é possível reflectir linearmente, este texto pretende ser uma metáfora acerca da noção de identidade em tempos (pós-)modernos. Com inspiração em Calvino, Hofstadter, Escher e Bach, e sustentação em Bauman, Sennet, Kaufmann e Lipovetsky, a identidade é abordada como hipertexto que conecta as escolhas dúcteis do indivíduo moderno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-12-30

Como Citar

Ribeiro, R. (2010). Pensar a identidade atonal da modernidade: breve fantasia a quatro mãos. Comunicação E Sociedade, 18, 193-200. https://doi.org/10.17231/comsoc.18(2010).998

Edição

Secção

Cidades, identidades e tribalismo