A mulher brasileira: da fotografia colonial à fotografia portuguesa contemporânea

Autores

  • Lorena Travassos Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL)

DOI:

https://doi.org/10.17231/comsoc.32(2017).2755

Palavras-chave:

Visualidade, fotografia, colonialismo, imagem da mulher brasileira

Resumo

O presente trabalho se propõe a realizar uma análise inicial sobre a formação da imagem da mulher brasileira considerando o discurso historicamente construído e reforçado na fotografia colonial. Tal visualidade resiste através dos tempos, consistindo em uma forma de colonialismo contemporâneo por caracterizar-se como uma ação reducionista das identidades, em dissimulação de uma ideologia globalizada. A possibilidade de criação de paradoxo a esses discursos é analisada por meio da reflexão dos trabalhos de André Cepeda e Miguel Valle de Figueiredo, fotógrafos portugueses que possuem trabalhos fotográficos acerca da mulher brasileira.  Nestas fotografias, a construção da mulher brasileira revelou discursos apoiados em percepções e experiências, como também em atribuições de valores generalizantes. Deste modo, concluiu-se que o entendimento sobre a imagem da mulher brasileira, conforme olhar desses fotógrafos, se mostra revestido de novos processos colonizadores em que à imagem da brasileira associa-se um corpo disponível e sensual, impreg nado pela compreensão de um corpo colonial que ainda persiste no imaginário contemporâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-29

Como Citar

Travassos, L. (2017). A mulher brasileira: da fotografia colonial à fotografia portuguesa contemporânea. Comunicação E Sociedade, 32, 147-168. https://doi.org/10.17231/comsoc.32(2017).2755

Edição

Secção

Artigos temáticos