“Nem aqui nem lá”: rastros do feminino nas fotoperformances de Ana Mendieta

Autores

  • Olga da Costa Lima Wanderley Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.17231/comsoc.32(2017).2763

Palavras-chave:

Ana Mendieta, fotografia, feminilidade, performance, performatividade

Resumo

Este artigo aborda as questões acionadas pelo trabalho da artista cubana-americana Ana Mendieta, que tem grande parte da sua obra composta por performances elaboradas exclusivamente para a câmera e pelo que a própria artista denominou como earth-body-works. Através das suas estratégias de representação baseadas no desaparecimento do corpo feminino, Mendieta chama a nossa atenção para as violências e apagamentos legitimados por meio do estabelecimento de identidades fixas – étnicas e de gênero – no interior dos discursos hegemônicos de poder. Serão exploradas as noções de performance como instrumento para transmissão de conhecimento e memória cultural, de performatividade como fator constitutivo das categorias de identidade e, ainda, de arquivo, repertório e acontecimento ao vivo no esforço de problematizar como as temáticas do exílio e do feminino, regulares na arte de Mendieta, atingem uma dimensão profundamente política a partir das suas proposições artísticas que integram a fotografia com a arte performática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-29

Como Citar

Wanderley, O. da C. L. (2017). “Nem aqui nem lá”: rastros do feminino nas fotoperformances de Ana Mendieta. Comunicação E Sociedade, 32, 305-317. https://doi.org/10.17231/comsoc.32(2017).2763

Edição

Secção

Artigos temáticos