A droga de boca em boca: o papel dos preconceitos e das narrativas ma retórica da rejeição

Maria Zara Coelho

Resumo


No âmbito de um programa de investigação que visa aprofundar o conhecimento sobre as relações entre Discurso sobre droga e o exercício de várias formas de dominação sobre grupos de consumidores, defende-se neste artigo que a fala do dia a dia tem um papel crucial na consolidalição e na reprodução persuasiva de preconceitos sobre consumidores, preconceitos esses que são efeitos e simultaneamente possibilitam o exercício da dominação. Com base no conhecimento produzido pela anáise Crítica do Discurso sobre o funcionamento do «discurso da Diferença». mostramos como esses preconceitos enviesam a leitura de experiências pessoais com consumidores narradas nas conversas e emprestam as narrativas a consensualidade necessária a sua força persuasiva. Defendemos também que as histórias que circulam de boca em boca sobre consumidorespodem funcionar como um mecanismo argumentativo ideológico crucial na reprodução e justificação da distinção e da rejeição dos consumidores, contribuindo assim, indirectamente, para a manutenção da sua posição subordinada.

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17231/comsoc.1(1999).1449

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 

 

 

 

 

 

...............................................................................................................

 

.:: LASICS ::.
Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS)
Universidade do Minho, campus de Gualtar
4710-057 Braga - Portugal

Revista Comunicação e Sociedade
ISSN 2183-3575 (online)
ISSN 1645-2089 (print)
Prefixo DOI: 10.17231