A comunicação organizacional como estratégia na redução do stress ocupacional. O exemplo da indústria têxtil

Carmencita Flores

Resumo


Este estudo contou com a participação de 96 trabalhadores de duas empresas têxteis nacionais no sentido de analisar a relação existente entre a quantidade/qualidade de comunicação e o stress. O estudo foi inovador na medida em que até ao momento não tinha sido analisada a relação entre as duas variáveis em causa, tendo para o efeito sidocelaborados dois questionários - O Questionario sobre a Quantidade e a Qualidade da Comunicaçãoo Verbal (OQQCV) e O Questionário sobre o Stress no Trabalho (QOST).O teste de correlação de Pearson foi utilizado de forma a analisar a correlação entre as variáveis, tendo confirmado a hipótese estabelecida. Como tal, os resultados indicam a existência de uma forte correlação negativa entre a comunicação organizacional e o stress sentido pelos trabalhadores. Os resultados demonstram não só a importância que a comunicação organizacional assume na etiologia do stress, como também na compreensão de outras variáveis identificadas como causadoras de stress ocupacional.

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17231/comsoc.2(2000).1422

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 

 

 

 

 

 

...............................................................................................................

 

.:: LASICS ::.
Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS)
Universidade do Minho, campus de Gualtar
4710-057 Braga - Portugal

Revista Comunicação e Sociedade
ISSN 2183-3575 (online)
ISSN 1645-2089 (print)
Prefixo DOI: 10.17231