Entidades reguladoras: três décadas de reticências

Manuela Espírito Santo

Resumo


Depois do 25 de Abril, houve várias tentativas de criar um organismo de regulação da comunicação social respeitado e com uma influência real sobre as instituições dos media. No entanto, todos estes organismos, nomeados pelo governo, tinham deficiências a nível de recursos, meios, mas acima de tudo não reuniam suficiente influência sobre a sociedade e a esfera pública. Esta visão histórica e crítica sobre estas três décadas de regulação aporta-se às mais significativas medidas governamentais e críticas feitas aos organismos reguladores, desde a antiga AACS até à recém-criada ERC.

Palavras-chave


Regulação; media; concentração dos media; ERC; AACS

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17231/comsoc.11(2007).1130

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 

 

 

 

 

 

...............................................................................................................

 

.:: LASICS ::.
Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS)
Universidade do Minho, campus de Gualtar
4710-057 Braga - Portugal

Revista Comunicação e Sociedade
ISSN 2183-3575 (online)
ISSN 1645-2089 (print)
Prefixo DOI: 10.17231