Imagens de infância - um estudo do Imaginário Educacional de Célestin Freinet

Autores

  • Alberto Filipe Araújo Universidade do Minho

DOI:

https://doi.org/10.17231/comsoc.4(2002).1288

Resumo

Se, por um lado, a teoria e a prática pedagógicas de Célestin Freinet (1896-1966), têm despertado a maior atenção por parte dos estudiosos e especialistas do movimento da «Educação Nova» (Peyronie, 1999), e suscitado os mais intensos debates e polémicas, por outro lado, a sua obra, do ponto de vista mítico-simbólico, não tem encontrado o eco que se esperaria. Assim, é pOis nossa intenção contribuir, ainda que provisoriamente, para que essa lacuna se torne menos visível.Com este objectivo delineado, dividiremos a nossa reflexão em duas partes: a primeira tratará de esboçar a concepção de Freinet sobre a Infância, enquanto que na segunda abordaremos os seus resultados mítanalíticos, isto é, procederemos a uma leitura mítico-simbólica do aparato ideológico exposto na primeira parte, a fim de detectarmos os seus traços mítico-simbólicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##submission.downloads##

Publicado

2002-01-16

Como Citar

Araújo, A. F. (2002). Imagens de infância - um estudo do Imaginário Educacional de Célestin Freinet. Comunicação E Sociedade, 4, 147-162. https://doi.org/10.17231/comsoc.4(2002).1288

Edição

Secção

Comunicação e imaginário