Compressão do espaço-tempo e hiperlocalização: os novos flâneurs

  • Ivone Neiva Santos Faculdade de Letras da Universidade do Porto
  • José Azevedo Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Palavras-chave: Cidade senciente, compressão espaço-tempo, cronografia do poder, espaço aumentado, flâneur ciberespacial

Resumo

A experiência de sensações tais como a de aceleração do tempo ou de eliminação do espaço vulgarizou-se na vida moderna cada vez mais organizada segundo o ritmo do “tempo real”, instituído pelos média digitais. Neste artigo, partindo do conceito de compressão espaço-tempo de Harvey (1999), confrontamos perspetivas situadas nas correntes do determinismo tecnológico com outras que defendem a relação dialógica entre tecnologia e sociedade. Abordam-se noções como as de desterritorialização e destemporalização que permitem compreender o surgimento de um espaço de dados fragmentado e intemporal, correspondendo a uma “nova geografia”, na qual já não é possível estabelecer uma fronteira clara entre o mundo físico e o digital. O texto estrutura-se tendo como suporte teórico o conceito de flâneur ciberespacial, explorando as semelhanças com o flâneur novecentista, tal como descrito por Baudelaire. A análise de um conjunto de intervenções artísticas e experimentais centradas sobre questões como a hiperlocalização ou a ubiquidade e a pervasividade permite-nos recorrer a esta figura do flâneur ciberespacial num duplo sentido, como sinal da tendência para a aceleração técnica, mas também como símbolo da força de resistência a essa mesma aceleração. Conclui-se que a evolução exponencial e a crescente “naturalização” da tecnologia nos obrigam a considerar o seu papel determinante nas dinâmicas sociais, designadamente, a partir da transformação da nossa relação com as dimensões do espaço e do tempo.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2019-06-28
Como Citar
Santos, I. N., & Azevedo, J. (2019). Compressão do espaço-tempo e hiperlocalização: os novos flâneurs. Comunicação E Sociedade, 35, 239-257. https://doi.org/10.17231/comsoc.35(2019).3141
Secção
Artigos temáticos