Descarte e consumo: narrativas participativas visuais de crianças e adolescentes residentes no Jardim Gramacho

  • Daniel Meirinho Departamento de Comunicação Social, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Mídia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brasil https://orcid.org/0000-0002-4658-5556
Palavras-chave: fotografia participativa, infância, aterro sanitário, consumo, photovoice

Resumo

O artigo convida-nos a refletir sobre o modo como um grupo de 16 crianças e jovens, de quatro a 15 anos, moradores do antigo aterro sanitário do Jardim Gramacho, no Rio de Janeiro, atua como agentes narradores das suas próprias histórias. A partir da análise das fotografias produzidas pelo grupo de participantes, o trabalho propõe-se perceber como representam visualmente as práticas sociais de consumo contemporâneo e o ambiente de descarte em que vivem. A fotografia participativa é a ferramenta de construção e reflexão crítica de significados que possibilita uma percepção crítica em torno do consumo, mas não da aquisição de bens como brinquedos, ambientes de brincadeiras e outros objetos através do método photovoice. A pesquisa se integra ao projeto de intervenção social “Olhares do Gramacho” que desenvolveu em novembro de 2018 um conjunto de oficinas e culminou numa exposição fotográfica no fim da ação.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.

Referências

Barthes, R. (1984). A câmara clara: nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Bastos, V P. (2007). Na rota do lixo: da casa ao catador o primeiro trajeto da cadeia industrial de reciclagem. Caderno de Comunicações do XII Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais. Foz do Iguaçu: CFESS.

Baudrillard, J. (1995). A sociedade de consumo. Lisboa: Edições 70.

Bauman, Z. (2005). Vidas desperdiçadas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Brougére, G. (2008). Brinquedo e cultura (7.ª ed.). São Paulo: Cortez.

Buckingham, D. (2012). Repensando a criança-consumidora: novas práticas, novos paradigmas. Comunicação, Mídia e Consumo, 9(25), 43-72. https://doi.org/10.18568/cmc.v9i25.311

Cárcamo M. I. (2013). Configuração territorial e problemas de saúde e ambiente em uma periferia metropolitana: o caso do bairro Jardim Gramacho – Duque de Caxias. Dissertação de Mestrado, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, FIOCRUZ, Rio de Janeiro, Brasil. Retirado de https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/24535

Cárcamo, M. I. C., de Oliveira, R. M. & da Cunha, M. B. (2018). Configuração socioespacial e problemas de saneamento em uma periferia metropolitana: o caso do bairro Jardim Gramacho–Duque de Caxias. Ágora, 20(2), 77-89. https://doi.org/10.17058/agora.v20i2.12297

Clark, A. (2007). Views from inside the shed: young children’s perspectives of the outdoor environment. Education, 35(4), 349-363. https://doi.org/10.1080/03004270701602483

Daldry, S. (Realizador). (2014). Trash - a esperança vem do lixo [Filme]. Brasil/Reino Unido: Universal Pictures.

Decreto nº 99.710, de 21 de novembro, República do Brasil.

Douglas, M & Isherwood, B. (2013). O mundo dos bens: para uma antropologia do consumo. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.

Ewald, W. (2001). I wanna take me a picture: teaching photography and writing to children. Boston: Beacon Press.

Goffman, E. (1998). Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada (4.ª ed). São Paulo: LTC.

Greene, S & Hogan, D. (Eds.) (2005). Researching children’s experience: approaches and methods. Londres: SAGE.

IBASE, Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas. (2019). Diagnóstico social: bairro Jardim Gramacho. Retirado de https://ibase.br/pt/midiateca/publicacoes/publicacoes/

Khanlou, N. & Peter, E. (2005). Participatory action research: considerations for ethical review. Social Science & Medicine, 60(10), 2333-2340. https://doi.org/10.1016/j.socscimed.2004.10.004

Klein, N. (2001). No Logo. Londres: Flamingo.

Lewis, A. & Lindsay, G. (2000). Researching children’s perspectives. Philadelphia: Buckingham, Open University Press.

Lundy, L. & McEvoy, L. (2012). Childhood, the United Nations Convention on the Rights of the Child, and research: what constitutes a “rights-based” approach? In M. Freeman (Ed.), Law and childhood studies: current legal issues volume 14 (pp. 75-91) Oxford: Oxford University Press.

Lust, D. (2013). When a child has a disability: exploring the experience of adolescent siblings through photovoice. Tese de Doutoramento, Universidade de Toledo, Toledo, EUA.

Marshall, A. & Shepard, B. (2006) Youth on the margins: qualitative research with adolescent groups. In B. Lead- Beater; E.B.B.C. Benoit; E. Jansson; A. Marshall & T. Riecken (Orgs.), Ethical issues in community-based re- search with children and youth (pp. 140-156). Toronto: University of Toronto Press.

Mcintyre, A. & Thusi, T. (2003). Children and youth in Sierra Leone’s peace-building process. African Security Review, 12(2), 73-80. https://doi.org/10.1080/10246029.2003.9627222

Meirinho, D. (2016). Olhares em foco. Fotografia participativa e empoderamento juvenil. Covilhã: LabCom.IFP.

Meirinho, D. & Januário, S. B. (2018). Fotografia participativa e relações de gênero: uma experiência visual com mulheres guineenses. Fronteiras-estudos midiáticos, 20(2), 252-264. https://doi.org/10.4013/fem.2018.202.10

Miller, D. (1995). Consumption as the vanguard of history: a polemic by way of an introduction. In D. Miller (Ed.), Acknowledging consumption (a review of new studies) (pp. 140-156). Londres; Nova Iorque: Routledge.

Palibroda, B., Krieg, B., Murdock, L. & Havelock, J. (2009). A practical guide to photovoice: sharing pictures, telling stories and changing communities. Retirado de http://www.pwhce.ca/photovoice/pdf/Photovoice_Manual.pdf

Pereira, R., Gomes, L. & Silva, C. F. S. (2018). A infância no fio da navalha: construção teórica como agir ético. ETD-Educação Temática Digital, 20(3), 761-780. https://doi.org/10.20396/etd.v20i3.8649227

Prado, M. (Realizador). (2015). Estamira [Filme]. Brasil.

Sealy, M. (2019). Decolonizing the camera: photography in racial time. Londres: Lawrence e Wishart.

Sinclair, R. (2004). Participation in practice: making it meaningful, effective and sustainable. Children and Society, 18(2), 106-118. https://doi.org/10.1002/chi.817

Sontag, S. (1986). Sobre fotografia. São Paulo: Publicações Dom Quixote.

Souza, S J. (2016). Criança e consumo: dez anos de transformação. São Paulo: Instituto Alana.

Spielman, J. (2001). The family photography project: we will just read what the pictures tell us. The Reading Teacher, 54(2), 762-770. Retirado de https://www.jstor.org/stable/20204991?seq=1

Taylor, C. (1994). The politics of recognition. In C. Taylor & A. Gutmann (Eds.), Multiculturalism: examining the politics of recognition (pp. 25–74). Princeton, NJ: Princeton University Press.

Uglione, P. (2018). Crianças e lixões: infâncias e cidades por vir. In M. Alcántara; M. G. Monteiro & F. S. López (Eds.), Estudios Sociales: memoria del 56.º Congreso Internacional de Americanistas (pp. 1599-1607). Salamanca: Ediciones Universidad de Salamanca.

Walker, L., Jardim, J. & Harley, K. (Realizadores). (2010). Lixo extraordinário [Filme]. Reino Unido/Brasil.

Wang, C. C. & Burris, M. A. (1997). Photovoice: concept, methodology, and use for participatory needs assessment. Health Education and Behavior, 24, 369-387. https://doi.org/10.1177/109019819702400309

Wilson, N., Dasho, S., Martin, A.C., Wallerstein, N., Wang, C.C. & Minkler, M. (2007). Engaging young adolescents in social action through photovoice: the Youth Empowerment Strategies (YES!) project. Journal of Early Adolescence, 27(2), 241-261. https://doi.org/10.1177/0272431606294834

Woodlrych, R. (2004). Empowering images: using photovoice with tenants with special needs. Housing, Care and Support, 7(1), 31-36. https://doi.org/10.1108/14608790200400007

Publicado
2020-06-29
Como Citar
Meirinho, D. (2020). Descarte e consumo: narrativas participativas visuais de crianças e adolescentes residentes no Jardim Gramacho. Comunicação E Sociedade, 37, 39-54. https://doi.org/10.17231/comsoc.37(2020).2388