Vozes de mulheres em diáspora: hip hop, spoken word, Islão e web 2.0

  • Cláudia Araújo Universidade Nova de Lisboa
Palavras-chave: Mulheres, hip hop, Islão, esfera pública

Resumo

Este trabalho foca-se na produção artística de quatro artistas muçulmanas em diáspora – Poetic Pilgrimage, Alia Sharrief, Hanouneh e Alia Gabres – nos géneros hip hop e spoken word, com vista a analisar se as suas práticas culturais podem ser consideradas formas de ativismo político, cívico e social, com o potencial de alargar ou criar esferas públicas alternativas (Fraser, 1990). Articula uma forma de produção musical frequentemente associada ao Islão – o hip hop (Alim, 2005; Miah & Kalra, 2008) –, com uma prática artística de escrita e recitação de poesia, o spoken word, produzidas por mulheres muçulmanas em diáspora, migrantes ou descendentes de migrantes, de diversas proveniências e origens, com diferentes histórias de entrada no Islão, focando a sua agência na sua auto-representação, através tanto da sua produção artística, como da sua presença online (NTI e web 2.0). A diversidade das produtoras culturais e das suas formas de expressão visa ser demonstrativa da diversidade existente no Islão e anular estereótipos orientalistas (Saïd, 1979) que se lhes queiram impor.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2019-05-28
Como Citar
Araújo, C. (2019). Vozes de mulheres em diáspora: hip hop, spoken word, Islão e web 2.0. Comunicação E Sociedade, 213-230. https://doi.org/10.17231/comsoc.0(2019).3070