[1]
H. V. Telles e L. Alves, «Narrativa, história e ficção: os history games como obras fronteiriça»s, revistacomsoc, vol. 27, pp. 303-317, Jun. 2015.