Tecnologias caracol e culturas na era da mobilidade: comunicação móvel e identidades no tempo/espaço Shuar

Saleta de Salvador Agra, Yolanda Martínez Suárez

Resumo


Na antologia móvel e na cosmovisão Shuar dinâmica, cíclica e unidimensional, o tempo transcorre e, com ele, simultaneamente, o espaço. Autores como Ling e Haddon enfatizaram a influência dos telemóveis nos modelos de deslocação e destacaram a “liberdade de contato” que nos oferecem, dada a sua natureza nómada, permitindo libertar-nos do contexto espacial e transladar-nos para o espaço de fluxos comunicativos, onde apenas se mantém o tempo, ou onde, como diria um Shuar, o espaço transcorre em simultâneo com o tempo. Se os aparelhos móveis nos instigam a uma vida nómada, convertendo-nos em caracóis (Fortunati, 2005) que carregam na carapaça toda uma rede de relações, uma análise aos usos dos telefones móveis – desse ponto de vista – e em relação a um povo de tradição nómada como os Shuar, revela-se extremamente pertinente. A metáfora do caracol, que gira em constante espiral e que os Shuar empregam para descrever a sua cosmovisão e o modo como concebem a natureza, recorda a atual tecnologia móvel que todos “carregamos em cima”. O objetivo deste texto consiste, assim, em relacionar as cosmovisões da era móvel com a indígena Shuar, de forma a analisar as similitudes e diferenças na conceção espaciotemporal, assim como as suas repercussões identitárias

Palavras-chave


Tempo; espaço; telefone móvel; Shuar; identidades

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17231/comsoc.28(2015).2283

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 

 

 

 

 

 

...............................................................................................................

 

.:: LASICS ::.
Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS)
Universidade do Minho, campus de Gualtar
4710-057 Braga - Portugal

Revista Comunicação e Sociedade
ISSN 2183-3575 (online)
ISSN 1645-2089 (print)
Prefixo DOI: 10.17231